LIVERPOOL HUMILHA 4 X 0 BARCELONA E ESTÁ NA FINAL

Alguém aí duvidou? Liverpool goleia o Barcelona em Anfield e vai à final com virada histórica

Origi e Wijnaldum, duas vezes cada, se vestem de heróis improváveis numa grande noite também de Alisson para conquistarem vaga na decisão de Madri.

O Liverpool não tinha Salah, Firmino e precisava correr atrás de um prejuízo de três gols. Mas era noite de Liga dos Campeões em Anfield, amigo. Quem duvidou mais uma vez pagou o preço e viu a segunda maior virada da história da competição.

Origi e Wijnaldum se vestiram de heróis improváveis, marcaram duas vezes cada na vitória incrível por 4 a 0 e ajudaram a colocar os Reds na decisão no estádio do Atlético de Madrid no próximo dia 1º de junho.

O adversário sai do confronto entre Ajax e Tottenham nesta quarta-feira – os holandeses venceram a ida por 1 a 0 e agora jogam em casa.

ALISSON, O GIGANTE


Logicamente não foram apenas os dois. Foi aquela noite em que muito deu certo ao Liverpool, e pouco ao Barcelona, que até criou chances para fazer o “gol fora” no primeiro tempo, mas parou em Alisson.

O goleiro brasileiro teve uma das grandes atuações de sua carreira com cinco defesas importantes, a mais difícil delas numa saída arrojada para abafar o chute de Jordi Alba. Decisivo.

O JOGO – E QUE JOGO!


Foi um primeiro tempo monumental, com o carimbo da Champions. O Liverpool abriu o placar cedo, com Origi completando na pequena área o erro de Alba. O Barça, ainda leve, reagiu ao criar chances com um Messi bastante ativo, mas sem a pontaria afiada de outrora.

Alisson apareceu, impediu o “gol fora” que àquela altura poderia matar o confronto e, na etapa final, viu o Liverpool crescer. Wijnaldum saiu do banco e marcou dois gols relâmpagos, aos nove e 11 (numa bonita cabeçada), e Origi, depois de um escanteio surpreendente de Alexander-Arnold, fechou a conta aos 34. Não houve reação do outro lado. Vaga merecidíssima.

O TIME DA VIRADA


Em 2005, o Liverpool conseguiu a maior virada numa final em Istambul para tirar o título do Milan nos pênaltis. Em 2019, mesmo diante de todas as adversidades, conseguiu em 90 minutos o pequeno milagre diante do Barcelona.

É a segunda maior virada num confronto de mata-mata em toda a Liga dos Campeões, igualado a Roma 3 x 0 Barcelona de 2017/18 e Deportivo La Coruña 4 x 0 Milan de 2003/04. O primeiro ainda é aquele Barcelona 6 x 1 PSG de 2016/17.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.